pnl

Programação Neurolinguística (PNL) é definida como o estudo da estrutura da experiência subjetiva, o que pode ser deduzido e predito por ela já que se crê que todo o comportamento tem uma estrutura. Pessoas como Virginia Satir, Milton Erickson e Fritz Perls tiveram resultados espantosos com muitos dos seus clientes. A partir dos seus padrões linguísticos e comportamentais, Dr Richard Bandler e John Grinder construíram novos modelos. Os criadores da PNL então aplicaram tais modelos em seu próprio trabalho.

Porque estes modelos são formais eles também permitem predição e dedução. Padrões que podem não ter estado disponíveis em qualquer dos modelos anteriores podem agora ser construídos, a partir da representação formal que os criadores da PNL desenvolveram. Novas técnicas e modelos foram (e seguem sendo) desenvolvidos.

Desde que os modelos que constituem a PNL descrevem como o cérebro humano funciona; eles têm sido usados para ensinar a fazê-lo funcionar melhor. A PNL não é um instrumento de diagnóstico. Ela só pode ser aplicada e só pode, portanto, ser ensinada de forma experimental.

Bem treinados “Programadores”, como são chamados os praticantes da PNL, sempre ensinarão pela instalação, não por ensinar técnica após técnica. Técnicas envelhecem rápido demais para servir de base para a PNL. A base é muito mais uma atitude, os modelos e as capacidades que permitem constante geração de novas técnicas as quais são mais efetivas e funcionam mais rápido.

Apesar de muitos provedores do ensino da PNL fazerem pré-requisitos de alguns cursos para assistir a outros cursos, Dr. Richard Bandler não faz tal tipo de exigência, ou seja, não há qualquer pré-requisito para qualquer dos cursos dados por ele. O aprendizado, segundo Bandler, não se dá em camadas superpostas. Uma vez que se tenha aprendido o padrão subjacente pelo qual algo pode ser aprendido (fase básica da formação em PNL), o material torna-se não só facilmente acessível como também uma extensão lógica. Por exemplo, uma vez que alguém aprendeu a ler já não importa mais se o livro tiver 5 páginas ou 200. Similarmente, uma vez que alguém aprendeu a estratégia do soletrar não importa mais se a palavra a ser soletrada tiver 2 ou 5 letras, você só tem que olhar a figura na sua mente do mesmo jeito. Cada seminário é baseado em diferentes conjuntos de conhecimentos. Contudo, não é necessário fazê-los em qualquer ordem específica.

Cada seminário que o Dr. Bandler ministra é diferente. Uma vez que alguém tenha participado de um curso de practitioner, isto não significa que o material do “practitioner” foi aprendido e que a pessoa poderá ir a um curso diferente. Você tem que lembrar que nomes e certificados são somente nomes e certificados, não a matéria, nem o conhecimento.

A PNL foi especificamente criada para nos permitir fazer a mágica, criando novas maneiras de entender como a comunicação verbal e não verbal afetam o cérebro humano. Desta forma ela se apresenta como uma oportunidade invulgar, não só de comunicarmo-nos melhor com nós mesmos e com os outros, mas também, de aprender como obter maior controle sobre o que nós consideramos funções automáticas da nossa própria neurologia.

Autor – Richard Bandler
Fonte: http://golfinho.com.br/artigo/o-que-e-pnl-por-richard-bandler.htm

Veja a página de Richard Bandler com o artigo original: What is Neuro-Linguistic Programming™?