Drenagem Linfática

Drenagem Linfática

Indicada para gestantes, pessoas com linfedema, em pós-operatório ou qualquer um com retenção de líquido, a drenagem linfática ajuda a reduzir inchaços locais e generalizados, além de prevenir e tratar problemas de ordem estética, muscular e articular, promovendo o bem-estar geral do organismo. “Podendo ser aplicada em praticamente todas as partes do corpo, a drenagem linfática age estimulando o sistema linfático, o que acelera o fluxo da linfa e proporciona a mobilização de líquido dos tecidos”, explica a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, angiologista e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Para ajudar a entender mais, a especialista explica tudo sobre a drenagem linfática em 5 tópicos. Confira:

Como a drenagem linfática é realizada?

“Em uma drenagem linfática correta, o procedimento inicia-se com a manipulação dos gânglios linfáticos. Após isso, movimentos suaves e repetitivos são realizados da parte proximal para a distal, ou seja, da virilha para os pés, sempre seguindo as vertentes linfáticas (trajetos onde os vasos linfáticos se encontram em maior quantidade). Vale ressaltar que a circulação linfática funciona num sistema de baixíssima pressão, sendo assim movimentos muito vigorosos e relaxantes vão contra o princípio da drenagem.”

Quantas sessões são necessárias?

“Depende da indicação. Em uma recuperação de pós-operatório de varizes ou cirurgia plástica, geralmente 10 sessões são suficientes. Já para pacientes com inchaço pontual, sem problemas de circulação, sessões isoladas já podem mostrar benefício. Para quem tem deficiência do sistema linfático, esse é um tratamento praticamente contínuo.”

Que profissionais podem realizar a drenagem linfática?

“A drenagem pode ser realizada por qualquer profissional massoterapeuta, esteticista ou fisioterapeuta bem treinado. Porém, pessoalmente, acredito que o fisioterapeuta esteja melhor preparado para realizar o procedimento em pacientes com patologias associadas, pós-operatório, linfedema e gestantes, pois, nesses casos, a avaliação clínica e o exame físico são essenciais durante o tratamento.”

Quais as contraindicações do procedimento?

“A drenagem linfática tem sua realização proibida em portadores de câncer de qualquer tipo e pacientes com suspeita de trombose ou tromboflebite. Já em pacientes com problemas de circulação, gestantes ou qualquer outra patologia relacionada, a drenagem deve ter indicação médica.”

Quais cuidados devem ser tomados para que melhorar e manter os resultados da drenagem linfática?

“Além da drenagem linfática, manter uma alimentação adequada, com pouco sal e alimentos industrializados, uma boa hidratação adequada e praticar exercícios físicos regularmente são cuidados importantes para melhorar a resposta ao tratamento. Em alguns casos, o uso de meias de compressão e medicações para estimular o sistema linfático podem melhorar o resultado do tratamento e proporcionar melhor qualidade de vida para o paciente.”

Fonte: Dra. Aline Lamaita