Empatia, substantivo feminino. De acordo com o dicionário da Língua Portuguesa: “ação de se colocar no lugar de outra pessoa, buscando agir ou pensar da forma como ela pensaria ou agiria nas mesmas circunstâncias”. A habilidade de se colocar no lugar do outro não depende apenas da genética e, portanto, cabe aos adultos, orientar as crianças para que se tornem seres humanos mais empáticos, colaborando para um mundo melhor.

Desde o início da vida, os pequenos demonstram a capacidade de perceber o outro, no entanto, o desenvolvimento da empatia na infância é algo que deve ser trabalhado e incentivado pela família e pela escola, desde muito cedo. É importante que ela seja desenvolvida durante os primeiros anos de vida, fase em que os pequenos estão se formando e se colocando no mundo.

empatia

Seja o exemplo
Como em qualquer outra situação, o primeiro passo é o exemplo. Se você quer que seu filho tenha empatia pelos outros, tenha você também. Deixe que ele perceba e veja em você sua preocupação como os outros e com as consequências de suas atitudes.

Trabalhe os sentimentos
Seja com brincadeiras, jogos, histórias, conversas ou colo e muito carinho, estar próximo da criança nos momentos em que ela tem que lidar com alguma sensação nova ou difícil, é fundamental para que ela se sinta segura e protegida para enfrentar seus problemas. Além de colaborar para a autoestima do seu pequeno, trabalhar os sentimentos o torna uma pessoa mais propensa a compreender o sentimento alheio e a se colocar no lugar do outro.

Estimule que ele conviva socialmente
O convívio social é muito importante para que a criança entenda que o mundo não gira em torno dela. Conhecer novas pessoas, com ideias, hábitos e personalidades diferentes vai despertar o olhar do seu pequeno para o mundo ao seu redor e, com sua ajuda, ele vai entender que as diferenças existem e não são nenhum problema.

Converse, converse e converse
Conversar com seu pequeno vai possibilitar que ele compreenda o que está acontecendo, permitindo uma reflexão sobre si mesmo e suas atitudes. Se ele fizer algo errado que afete outra pessoa, explique para ele as consequências de seus atos, deixe que ele perceba como suas atitudes podem afetar as outras pessoas e qual a melhor maneira de agir coletivamente.

Conte histórias
Os personagens dos livros infantis têm muito o que ensinar para os pequenos – e até para os adultos! Ao entrar em contato com o mundo imaginário da literatura, as crianças podem viver diferentes experiências, se colocando e se vendo no lugar dos personagens. Isso contribui para que ele conheça e entenda as diferentes perspectivas de mundo, o que colabora para que ele tenha mais empatia!

Fonte: Gazeta RS

Últimas Postagens

Como funciona a Aromaterapia?

Como funciona a Aromaterapia?

Faça esta terapia em busca de estabilidade emocional e autoconhecimento!Você já se perguntou o que é Aromaterapia? Como já diz o nome, é uma terapia por meio de aromas que possibilitam o conforto tanto físico, quanto psicológico. Para um tratamento...

Você conhece o poder das Barras de Access?

Você conhece o poder das Barras de Access?

Especialista explica como essa técnica pode auxiliar em diversos aspectos da vidaCom o estresse e a correria dos dias atuais, cada vez mais o corpo sente os impactos do dia-a-dia. As consequências são diversas e atingem diversos pontos da vida. Para alguns...

Os benefícios da musicoterapia para idosos

Os benefícios da musicoterapia para idosos

A musicoterapia pode trazer muitos benefícios para a saúde além de relaxamento e bem estar. Esta técnica terapêutica utiliza a música para tratar transtornos diferentes como ansiedade, depressão, transtorno de neurodesenvolvimento, além de ajudar quem tem...

Afinal, o que é coaching?

Afinal, o que é coaching?

Você sabia que a premissa básica do coaching é que podemos ser o melhor de nós mesmos, desenvolver nosso potencial adormecido e apreender ações que expressem nossa grandeza no mundo? Não? Então, topa entender melhor o que é o coaching? O...

Pin It on Pinterest

× WhatsApp