Esse artigo apresenta resumidamente:

• O que é e para que serve a musicoterapia;

• Para quem é recomendada a musicoterapia;

• O que acontece em uma sessão de musicoterapia;

• Quais são os benefícios da musicoterapia.

 

 

O que é e para que serve a musicoterapia?

A musicoterapia é uma técnica terapêutica que utiliza a música para promover a expressão, a comunicação, a interação e novas formas de se experimentar e de se relacionar com outras pessoas.

Nela o terapeuta ajuda a pessoa a promover a sua saúde através de experiências musicais e da relação que se constrói no ambiente social, que atua como força catalisadora de mudança e de bem-estar.

Pode ser empregada como medida educativa e preventiva para promover saúde e melhora na qualidade de vida das pessoas, servindo também para tratar e reabilitar quadros clínicos, aplicando a música como instrumento terapêutico para manter, melhorar e restaurar o funcionamento físico, cognitivo, espiritual, emocional e social.

Quando trabalhada em grupo possibilita o engajamento dos indivíduos para que desenvolvam plenas capacidades de enfrentar os desafios comuns da vida em sociedade.

É basicamente o que afirma a Federação Mundial de Musicoterapia: “a musicoterapia objetiva desenvolver potenciais e restabelecer as funções do indivíduo para que ele possa alcançar uma melhor integração intra e interpessoal e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida”.

A história da musicoterapia é antiga e os seus usos visam a saúde integral do ser humano: corpo, alma, emoções, mente e espírito. Para ilustrar a amplitude da ação da musicoterapia podemos lembrar de quando Davi tocava harpa para que o rei Saul tivesse alívio de suas perturbações e se sentisse melhor, isso em aproximadamente 1.000 a.C., o que nos remete a pelo menos 3.000 [três mil!] anos de uso da música como terapia!

Desse modo vemos que a musicoterapia atua numa perspectiva ontológica, trazendo o indivíduo sempre de volta à sua essência, atendendo às suas necessidades de modo mais integral, com a finalidade de produzir os efeitos terapêuticos desejados.

Para quem é recomendada a musicoterapia

Todas as pessoas, de todas as idades, podem fazer musicoterapia: crianças, jovens, adultos e idosos! A música tem um imenso poder terapêutico que ninguém está apto a dispensar! Muito acertadamente disse Miguel de Unamuno: “Entre as graças que devemos à bondade de Deus, uma das maiores é a música”.

A musicoterapia é recomendada para pessoas com problemas cognitivoscomportamentais e relacionais, tais como dificuldade de concentração, déficit de atenção, de memória e de organização, dificuldade de comunicação e de contato, inibição, instabilidade e agressividade.

A musicoterapia é tão abrangente e tão relevante terapeuticamente que pode ser indicada até mesmo para quem nada sabe de música, porque “A música é uma língua e pode ser aprendida como as crianças aprendem qualquer língua: ouvindo e imitando” (Shinishi Suzuki).

O que acontece numa sessão de musicoterapia?

Existem diversas abordagens em musicoterapia, com uma variedade de atividades interessantes e proveitosas para cuidado e tratamento.

As sessões podem ser individuais ou em grupo, dependendo do tipo de intervenção terapêutica que se pretenda.

A preferência didática para as atividades é voltada para as necessidades dos integrantes, suas preferências musicais, sua história pessoal e identidade musical.

Dentre os métodos e técnicas utilizadas técnicas, estão:

  • Apreciação musical dirigida e escuta participativa;
  • Exercícios respiratórios e de relaxamento corporal;
  • Prática do canto e atividades rítmicas;
  • Escolha participativa de músicas;
  • Análise de letras e diálogos terapêuticos;
  • Dinâmicas de comunicação e socialização.

Quais são os benefícios da musicoterapia?

É através da música, dos sons e dos movimentos, que a musicoterapia estabelece uma relação de ajuda, utilizando música, som, ritmo, harmonia e melodia num contexto clínico, educacional e social para prevenção e apoio a problemas de saúde, promovendo qualidade de vida e bem-estar.

Os benefícios da musicoterapia dependem dos objetivos definidos de acordo com as necessidades individuais. Dentre eles:

  • Promover a comunicação (verbal e não-verbal) e a expressão vocal;
  • Aumentar a autoestima e estimular o bom-humor;
  • Melhorar a expressão corporal, a coordenação motora e a orientação espacial;
  • Oferecer suporte emocional e treinar o controle de impulsos nocivos e distúrbios comportamentais;
  • Desenvolver a capacidade de atenção e concentração;
  • Estimular a imaginação e a criatividade;
  • Aumentar a capacidade respiratória;
  • Melhorar a frequência cardíaca e a pressão sanguínea;
  • Aliviar dores de cabeça, enxaqueca e dores crônicas;
  • Indicada para tratamento de depressão e ansiedade, AVC, Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas.

Nossa ênfase em musicoterapia

Preferimos o trabalho em grupo e em quadros clínicos que sejam melhor trabalhados no contexto dos relacionamentos e da troca de experiências sociais.

Priorizamos os casos de depressão ansiedade (ou SPA – Síndrome do Pensamento Acelerado) – esses são os principais transtornos em número de ocorrências e incapacitações, razão pela qual são referidos como: mal do século). Leia mais nesse link.

Considerando a musicoterapia uma ferramenta magnífica para estimular o potencial criativo e a capacidade comunicativa, promover saúde, bem-estar, melhoramentos e enriquecimento físico, emocional, mental, espiritual, relacional e cultural, empregamos as as principais técnicas aqui descritas, em busca dos benefícios aqui apresentados.

Fonte: Dr. Marlon Schock

Últimas Postagens

Aromaterapia – O Poder dos Óleos Essenciais

O Poder dos Óleos EssenciaisO termo aromaterapia foi introduzido por René Maurice Gattefossé na década de 1920. Esta terapia se vale dos poderes dos óleos essenciais para predispor à prevenção e ao equilíbrio psicossomático. A ação dos componentes dos...

QiGong (Chi Kun)

QiGong (Chi Kun)QiGong é um sistema de atividades que mobiliza, equilibra e acalma os níveis físico, energético e mental.Para tanto, faz uso de técnicas para conservar, reunir, cultivar, nutrir e transformar as energias-fonte de um corpo saudável e de uma...

O que é moxabustão

Esta técnica segue os mesmos fundamentos e pontos da acupuntura, mas ao invés de agulhas, utiliza-se um bastão com folhas secas de Artemísia aceso na extremidade, onde a proximidade do calor em pontos específicos da pele faz a vez à inserção das agulhas....

A natureza é o melhor remédio

Manter a saúde física e mental equilibrada não depende exclusivamente de medicamentos. Estabelecer uma rotina que agregue hábitos saudáveis no dia a dia é essencial para prevenir doenças. Nesse sentido, a prática de atividades em áreas verdes e o contato...

Pin It on Pinterest

× WhatsApp