Esse artigo apresenta resumidamente:

• O que é e para que serve a musicoterapia;

• Para quem é recomendada a musicoterapia;

• O que acontece em uma sessão de musicoterapia;

• Quais são os benefícios da musicoterapia.

 

 

O que é e para que serve a musicoterapia?

A musicoterapia é uma técnica terapêutica que utiliza a música para promover a expressão, a comunicação, a interação e novas formas de se experimentar e de se relacionar com outras pessoas.

Nela o terapeuta ajuda a pessoa a promover a sua saúde através de experiências musicais e da relação que se constrói no ambiente social, que atua como força catalisadora de mudança e de bem-estar.

Pode ser empregada como medida educativa e preventiva para promover saúde e melhora na qualidade de vida das pessoas, servindo também para tratar e reabilitar quadros clínicos, aplicando a música como instrumento terapêutico para manter, melhorar e restaurar o funcionamento físico, cognitivo, espiritual, emocional e social.

Quando trabalhada em grupo possibilita o engajamento dos indivíduos para que desenvolvam plenas capacidades de enfrentar os desafios comuns da vida em sociedade.

É basicamente o que afirma a Federação Mundial de Musicoterapia: “a musicoterapia objetiva desenvolver potenciais e restabelecer as funções do indivíduo para que ele possa alcançar uma melhor integração intra e interpessoal e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida”.

A história da musicoterapia é antiga e os seus usos visam a saúde integral do ser humano: corpo, alma, emoções, mente e espírito. Para ilustrar a amplitude da ação da musicoterapia podemos lembrar de quando Davi tocava harpa para que o rei Saul tivesse alívio de suas perturbações e se sentisse melhor, isso em aproximadamente 1.000 a.C., o que nos remete a pelo menos 3.000 [três mil!] anos de uso da música como terapia!

Desse modo vemos que a musicoterapia atua numa perspectiva ontológica, trazendo o indivíduo sempre de volta à sua essência, atendendo às suas necessidades de modo mais integral, com a finalidade de produzir os efeitos terapêuticos desejados.

Para quem é recomendada a musicoterapia

Todas as pessoas, de todas as idades, podem fazer musicoterapia: crianças, jovens, adultos e idosos! A música tem um imenso poder terapêutico que ninguém está apto a dispensar! Muito acertadamente disse Miguel de Unamuno: “Entre as graças que devemos à bondade de Deus, uma das maiores é a música”.

A musicoterapia é recomendada para pessoas com problemas cognitivoscomportamentais e relacionais, tais como dificuldade de concentração, déficit de atenção, de memória e de organização, dificuldade de comunicação e de contato, inibição, instabilidade e agressividade.

A musicoterapia é tão abrangente e tão relevante terapeuticamente que pode ser indicada até mesmo para quem nada sabe de música, porque “A música é uma língua e pode ser aprendida como as crianças aprendem qualquer língua: ouvindo e imitando” (Shinishi Suzuki).

O que acontece numa sessão de musicoterapia?

Existem diversas abordagens em musicoterapia, com uma variedade de atividades interessantes e proveitosas para cuidado e tratamento.

As sessões podem ser individuais ou em grupo, dependendo do tipo de intervenção terapêutica que se pretenda.

A preferência didática para as atividades é voltada para as necessidades dos integrantes, suas preferências musicais, sua história pessoal e identidade musical.

Dentre os métodos e técnicas utilizadas técnicas, estão:

  • Apreciação musical dirigida e escuta participativa;
  • Exercícios respiratórios e de relaxamento corporal;
  • Prática do canto e atividades rítmicas;
  • Escolha participativa de músicas;
  • Análise de letras e diálogos terapêuticos;
  • Dinâmicas de comunicação e socialização.

Quais são os benefícios da musicoterapia?

É através da música, dos sons e dos movimentos, que a musicoterapia estabelece uma relação de ajuda, utilizando música, som, ritmo, harmonia e melodia num contexto clínico, educacional e social para prevenção e apoio a problemas de saúde, promovendo qualidade de vida e bem-estar.

Os benefícios da musicoterapia dependem dos objetivos definidos de acordo com as necessidades individuais. Dentre eles:

  • Promover a comunicação (verbal e não-verbal) e a expressão vocal;
  • Aumentar a autoestima e estimular o bom-humor;
  • Melhorar a expressão corporal, a coordenação motora e a orientação espacial;
  • Oferecer suporte emocional e treinar o controle de impulsos nocivos e distúrbios comportamentais;
  • Desenvolver a capacidade de atenção e concentração;
  • Estimular a imaginação e a criatividade;
  • Aumentar a capacidade respiratória;
  • Melhorar a frequência cardíaca e a pressão sanguínea;
  • Aliviar dores de cabeça, enxaqueca e dores crônicas;
  • Indicada para tratamento de depressão e ansiedade, AVC, Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas.

Nossa ênfase em musicoterapia

Preferimos o trabalho em grupo e em quadros clínicos que sejam melhor trabalhados no contexto dos relacionamentos e da troca de experiências sociais.

Priorizamos os casos de depressão ansiedade (ou SPA – Síndrome do Pensamento Acelerado) – esses são os principais transtornos em número de ocorrências e incapacitações, razão pela qual são referidos como: mal do século). Leia mais nesse link.

Considerando a musicoterapia uma ferramenta magnífica para estimular o potencial criativo e a capacidade comunicativa, promover saúde, bem-estar, melhoramentos e enriquecimento físico, emocional, mental, espiritual, relacional e cultural, empregamos as as principais técnicas aqui descritas, em busca dos benefícios aqui apresentados.

Fonte: Dr. Marlon Schock

Últimas Postagens

Consultor, coaching e mentor, qual a diferença?

Consultor, coaching e mentor, qual a diferença?

Quero empreender e não sei por onde começar, será que devo contratar um coach? Um consultor? Ou um mentor? Mesmo que esses profissionais estejam relacionados para impulsionar resultados de impacto nos aspectos pessoais, profissionais e nos negócios, estamos diante de...

Quais os benefícios que os cristais podem proporcionar?

Quais os benefícios que os cristais podem proporcionar?

Os Cristais funcionam como amplificadores de energia, a sua força está na capacidade de ampliar e direcionar nossas próprias forças e poderes. Com trabalhos contínuos trazemos para nosso benefício, a prática de interiorizar as características vibracionais das pedras e...

A Lua que te Rege

A Lua que te Rege

Nossa conexão com a lua é tão antiga ao ponto de não ser possível mensurar quando teve início. Sabe-se que a lua rege as marés, plantações, partos, comportamentos, ciclo menstrual, entre outros elementos, estando nós conscientes disso ou não.Porém o que...

Terapias Integrativas

Terapias Integrativas

Já sabemos que o ser humano não é composto somente do seu corpo físico e sim que além desse “vestido” que usamos na nossa jornada terrena há em nós outros corpos que a olho nu não vemos e que compõem quem somos, esses corpos são o mental, o emocional e o espiritual....

× WhatsApp

Pin It on Pinterest