Prática milenar da Índia, a yoga fortalece o corpo, relaxa a mente e alimenta o espírito, aumentando a autoestima e proporcionando paz interior. Ficou interessada? Então, confira seis motivos para aderir já à yoga:

yoga

1) Ter força e músculos mais definidos: muita gente acredita que a yoga é uma técnica de relaxamento, mas nada pode estar mais longe da verdade. A yoga exige muita força e um grande domínio dessa força. Diferentemente da musculação, que é um exercício mais mecanizado, o desafio é controlar os movimentos do corpo de forma lenta, sutil e ficar longos períodos nas posições. Se você duvida, basta procurar imagens de mestres iogues para ver a definição corporal que a prática traz.

2) Ter mais flexibilidade: um dos grandes benefícios da prática da yoga é trabalhar esse aspecto tão pouco explorado em outras atividades. A grande diferença entre um aluno iniciante e um aluno avançado não é a força em si, mas, sim, a flexibilidade, que vai permitir o aprofundamento de poses como o espacato (hanumanasana) e a ponte (chakrasana). A grande vantagem de um corpo mais flexível é a diminuição considerável de dores, que geralmente se dão por ficarmos muito tempo parados na mesma posição (tanto no trabalho, quanto em casa), o que encurta e enrijece os músculos.

3) Ganhar mais consciência corporal: em geral, as salas de ioga não têm espelho, justamente para que o praticante sinta cada movimento, o que está sendo trabalhado, o espaço que seu corpo ocupa no espaço, as torções, os alongamentos e as forças a que está sendo submetido. Isso faz com que você comece a entender melhor seu corpo, suas funções, seu alinhamento, e possa detectar e corrigir posturas inadequadas, reduzir dores tensionais de estresse e aumentar o controle sobre o seu próprio bem-estar.

4) Melhorar o funcionamento do corpo: as posturas trabalham não só desbloqueando canais energéticos do nosso corpo, como também estimulando o funcionamento de glândulas produtoras de hormônios. Por exemplo, posturas que trabalham abertura do peito (como ustrasana) estimulam o timo, melhorando a defesa imunológica, e a tireóide, controlando melhor o funcionamento do metabolismo. Já posturas com torção do tronco (como trikonasana) estimulam o funcionamento do intestino, melhorando a prisão de ventre, além de trazer benefícios no funcionamento dos rins e fígado.

5) Perder peso: as aulas de yoga têm, em geral, duração de uma hora ou uma hora e meia. Esse tempo é divido entre harmonização inicial, asanas (posturas) e contemplação/meditação (se o nível do praticante for mais avançado, pode-se incluir pranayamas, que são técnicas respiratórias de purificação e revitalização). As posturas exigem alta concentração, muita força, flexibilidade, ou seja, é bastante exaustivo. É muito comum as pessoas suarem bastante durante as práticas, e, se você alguma vez praticou e não achou cansativo, não foi no seu limite. É necessário buscar o aprofundamento máximo de todas as posturas em todas as aulas, para que os benefícios sutis sejam sentidos e as melhoras no corpo físico sejam vistas. Tanto as modalidades que treinam as posturas fixas com graus progressivos de dificuldade (como ashtanga yoga), quanto as aulas com posturas mais fluidas e sequências de movimentos dinâmicos que se assemelham a uma coreografia (como vinyasa flow yoga) trazem os benefícios da redução de gordura corporal e melhora no tônus muscular.

​6) Acalmar a mente: a yoga é mais comumente conhecida pelos asanas, que são as posturas utilizadas na prática física, mas é muito mais do que isso. Na verdade, os asanas são apenas o meio para chegar ao objetivo final, o controle da mente e das emoções. A yoga trabalha com a tríplice “corpo, mente e espírito” como os pilares para uma vida plena: a prática mais avançada inclui a meditação, que é o estado mais profundo do controle dos pensamentos. Para isso, é necessário o completo domínio do corpo e da respiração, pois o estado meditativo pode estender-se por longos períodos. Um corpo fraco, uma respiração descompassada e uma mente inquieta são os principais bloqueadores da meditação.

​Por ser uma prática complexa, é indicado fazer sempre acompanhado de um professor experiente, que vai saber identificar as limitações de cada aluno e conduzir a prática de acordo com o nível adequado para garantir a segurança.

Texto: Raquel LupionFonte: Revista Donna

×
Olá, tudo bem? Como posso lhe ajudar?

Pin It on Pinterest